Arquivo da categoria: Dicas de Nova York

Met Ball

Ontem a noite rolou o Baile do Met, que marca o início da exposição do ano no The Costume Institute, dentro do Metropolitan Museum em Nova York. Ano passado coincidiu da minha viagem pra NY ser durante a exposição American Woman: Fashioning a National Identity. Amei! Uma viagem pela história da moda americana, antes com uma influência européia fortíssima e depois criando identidade própria. Infelizmente não podia tirar foto, mas achei esse vídeo lindo que mostra um pouco.

A exposição deste ano é em homenagem ao McQueen e se chama Alexander McQueen: Savage Beauty. Ainda fico arrasada ao pensar que ele se foi, mas pelo menos Sarah Burton tá indo muito bem. (vamos falar do vestido da princesa depois?). Infelizmente eu não devo ver essa exposição (quem sabe ganho na loto?) que fica lá no Met até dia 31 de julho, mas se você gosta de moda, e vai pra Nova York até essa data, você TEM QUE IR. Ok? São quase 100 looks criados pelo estilista, e 70 acessórios! A exposição foi dividida em 6 galerias focando em diferentes “vertentes” ou características do trabalho dele, como a modelagem e construção impecável, o amor ao estilo Gótico Vitoriano, o lado patriótico de McQueen que sempre foi fascinado com a história inglesa e escocesa, as culturas orientais que ele explorou…. Ou seja, tudo. Imperdivel!

Vamos voltar a falar do baile? Selecionei algumas poucas fotos de ontem pra mostrar aqui, só os looks que amei por completo, apesar de ter visto vários elementos interessantes em outros. Tinha vários vestidos mega bordados e de “princesa”, tipo vestido de Oscar (oi Ashley Greene!), mas eu não curto muito pra esse evento que é tão moderno e livre das “amarras pomposas” que existem nesses prêmios de cinema e tal…

Diane Kruger de Jason Wu. Amei ser de manga longa e ser “bicolor”. Fica parecendo blusa e saia, então fica diferente da galeeeera de vestido.

Florence Welch de Yves Saint Laurent. <3 Ela sempre consegue se vestir como uma diva chiquérrima dos anos 40, mas sem cair na mesmice. Só ela consegue usar essa capa de plumas sem ficar over hahaha.

Liv Tyler de Givenchy. Como não amar as dobraduras, as penas, o degradê?

Ginnifer Goodwin de Topshop (SIM! Acredita?)  Amei a cor, e o styling achei mto incrível. A sandália e o colar lindo completaram muito bem. (Outra coisa, olha a Gisele ali atrás hahahah)

Emma Roberts de Michael Kors. Adorei o vestido preto e branco com esses recortes. Simples e chique!

por isadora

4 Comentários

Arquivado em Dicas de Nova York, Olha que bonito

Restaurantes de NYC 2

Bom, dando continuidade aos posts com dicas de NYC, mais dicas de lugares legais pra comer. Como prometido hoje vou falar de hamburguers, comida mexicana na rua e um restaurante tailandês minúsculo que descobri por acaso.

*gente esse post ficou enoooorme, sorry*

– Burger Joint:

Muito tempo atrás, antes sequer de eu imaginar que iria pra Nova York, li em um dos meus blogs prediletos de comida, o Amateur Gourmet, sobre uma lanchonete de hamburguers estranhamente localizada dentro de um hotel chiquérrimo. Ficou confuso? Pois é. Dentro do hotel muy chique Le Parker Meridien, você vira a esquerda na recepção, passa em um corredor com uma cortina de veludo, e sai num mundo paralelo numa lanchonete com cara de tosquinha servindo hamburguers! O Burger Joint!

É uma experiência bem engraçada, sem contar deliciosa. O hamburguer – pedi o cheeseburguer “the works” que vem com: carne, queijo, alface, tomate, cebola e pickles, é muuuuuito bom. As batatinhas então, nem se fala! O preço é bom, mais ou menos 12 dólares por uma refeição digna (o sanduíche é grande!). Agora, costuma ter fila. Fui num horário super aleatório tipo 3 da tarde e peguei uma fila de umas 6 pessoas na minha frente pra pedir, e depois sentei e fiquei um bom tempo  (+/- 15 minutos) esperando eles fazerem o meu pedido. O lugar é também bem pequeno, e como nesse dia tava sozinha, pedi pra sentar na mesa junto com outro casal. Depois o casal levantou e sentou uma familia de mulheres chinesas muito simpáticas que ficaram muito impressionadas que eu vinha láaaaaaa do Brasil hehehe.

A Camila (Garotas Estúpidas!) também foi lá e adorou! Leia aqui o post dela.

* Outro lugar muitoooo famoso para hamburguers é o Shake Shack que fica num canto da Madison Square Park, uma praça grandona muy agradavel. Lá só tem um problema: a fila. Qualquer horário que você passar em frente a esse lugar, provavelmenente terá aproximadamente 100 pessoas na fila. Sério! Minha mãe foi e ficou 1 hora em pé na fila!!!  E apesar de agora ter uns 5 Shake Shacks em NYC, parecem que todos sofrem do mesmo mal…. Quem sabe da próxima vez né?

– Calexico:

Alguns meses antes de viajar, fuçando pela internet, descobri o Calexico Cart. Nova York é super famosa pela comida de rua, vendida pra cima e pra baixo em carrinhos – tipo vans (uma coisa um pouco mais avançada do que os hotdogs em fiorinos que estamos acostumados a ver por aqui…).

O Calexico Cart é cria de 3 irmãos de uma cidade na California chamada Calexico (que fica bem na fronteira do estado com o Mexico) que foram pra Nova York com a idéia de abrir um restaurante mas ser um investimento mais barato acabaram começando com um carrinho. O negócio deu tão certo (leia-se: filas gigantescas na hora do almoço) que agora eles já tem 2 carrinhos no Soho, um restaurante no Brooklyn e o cara lá me contou que ano que vem eles devem abrir um segundo restaurante além de uma “barraca” em um parque perto/no Brooklyn (esqueci…) Além disso o restaurante foi votado o melhor restaurante mexicano novo pelos leitores da Time Out de Nova York.

– Morakote Siam:

Antes de viajar, descobri o Yelp. Esse site é um site de avaliação/críticas em que qualquer pessoa pode se inscrever e dar sua opinião. Está disponivel para várias cidades e vários tipos de serviços: restaurantes, lojas, salão de beleza… Além disso ele é muito fácil de usar, você pode escolher o tipo de culinária, o bairro ou distrito de NYC e a faixa de preço. No meu último dia em Nova York eu já estava praticamente sem dinheiro nenhum, mas ainda queria comer alguma coisa gostosa. Procurei sugestões de restaurante tailandeses em Manhattan, com um $ (em média menos de 10 dólares) e a sugestão foi o Morakote Siam, teoricamente o restaurante tailandês mais barato de Nova York. Li algumas críticas e a maioria das pessoas falava que os noodles de lá eram os melhores da cidade! Perfeito!

O restaurante fica no West Village, que domingo (o dia que fui) tem um clima muito bom, um tanto de gente na rua, todo mundo animado, vários restaurantes abertos pra rua, uma delícia! Cheguei lá umas 6 e meia da tarde e sentei numa mesinha. Vale notar que esse restaurante é beeem pequeno. Tipo umas 5 ou 6 mesas todas apertadas uma do lado da outra. 10 minutos depois que eu cheguei, quem entra e senta na mesa ao lado da minha? Keanu Reeves! Hahahahaha. Gente, muito surreal! Era muito pequeno esse lugar, e o Keanu tava do meu lado, tão perto que até esbarrou na minha mesa e pediu desculpas. De comida, pedi o Pad Thai Noodles com Camarão. Geeeente que delícia. E ficou tipo 10 dólares (com as taxas!) Muito barato, excelente custo benefício, e de quebra ainda vi o Keanu! Kkkk. Clica aqui pra ver um mapa do lugar e mais avaliações!

by isadora

4 Comentários

Arquivado em Dicas de Nova York

Restaurantes em NYC

Uma das coisas que mais me perguntaram sobre Nova York foram dicas de lugares onde comer lá. E tenho que admitir, pra uma mega foodie (clique aqui se você quer saber o que é um foodie) como eu , essa também era uma das minhas preocupações/obsessões. E como boa foodie que sou, tirei várias fotos de comida hahahaha. Tenho que admitir: em Nova York se come suuuuper bem. Acho que minha viagem nesse aspecto foi bem legal, por que fui desde restaurantes chiques, até bistrôs bonitinhos, até comer mexicano na rua, até comer cachorro-quente sentadinha nos degraus do Met, até descobrir um restaurante por acaso e acabar comendo um pratão delicioso por 10 dólares. Então vamos lá!

– Bagels:

O café da manhã mais básico da minha viagem pra Nova York foram bagels tostadinhos com cream cheese e um café latte. Tem tantas lanchonetes/cafeterias em Manhattan, tantas opções de lugares pra café da manhã… É ótimo, por que você come super rápido e já tá pronta prum dia de turista (são os mais longossss)! Dá até pra pedir to-go (pra levar!) e comer andando pelas ruas, se sentindo muito e imaginando que você mora em New York e tá simplesmente indo pro trabalho com pressa, comendo e andando. Kkkk

Bagels são esses pãeszinhos redondinhos de tradição judaica com um furo no meio. Normalmente tem de vários “sabores”: integral, com semente de gergelim, com semente de papoula, com grãos… Os bagels são super massudos e dependendo até meio borrachudos, por que primeiro eles são cozidos na água e só depois são assados. Prefiro eles torrados, que fica bem crocantezinho por fora e quentinho com cream cheese!

– Pastis:

O Pastis é com certeza um dos restaurantes mais famosinhos de New York, todo badaladinho e hypado.  Minha ótima companheira de viagem, chefe/amiga Patricia Naves (aka Pat da Oiti e Grampo Design) vivia falando sobre lá então já cheguei ansiosa pra degustar. heheheh. Fica bem no miolo do Meatpacking District e vira e mexe aparece algum famoso almoçando ou tomando brunch* lá.

Se quiser jantar ou tomar brunch no fim de semana, pode reservar com antecedência ou preparar pra esperar um tempinho básico: 1 hora e meia por aí. Agora, se quiser ir comer brunch* em algum dia da semana aleatório, é só aparecer que o lugar ainda tem um movimento legal, “sheeenti bunitaaaa” e comida máaara.  Detalhe: durante a semana é mais barato que no fds. Comi ovos à benedict com salmão defumado (nossa, como eu amo salmão defumado. Na verdade amo de qualquer jeito), tomei suco de laranja e café… concluindo, foi ótimo, me senti fina e elegante e coisa e tal.

Uma coisa ótima é que como a maioria dos restaurantes em NY, no site tem cardápios completos com preço e tudo mais, então dá pra se progamar com antecedência e ver se voce acha viável ou não ir lá. (Aliás, queria aproveitar a deixa e deixar um recado pros restauranteurs tupiniquins: custa colocar o cardápio com preço na internet ou um menu na porta do restaurante? Mania besta de achar que vai espantar cliente. Nunca entendo!)

Como não sou boba nem nada, aqui tá a foto do meu brunch delicioso: 2 ovos poché, molho hollandaise, salmão defumado, 1 brioche tostado partido ao meio e batatas douradas super gostosas. <3<3<3 Muito bom!

* Brunch pra quem não sabe é uma invenção americana. Uma refeição que combina café da manhã com almoço (breakfast + lunch), ideal para aqueles fins de semana preguiçosos, que você acorda tarde meio de ressaca e tá morrendo de fome e quer uma comida com sustânciaaaaa. Normalmente se come entre 10 da manhã e 2 da tarde.

– Hampton Chutney:

Esse lugar foi uma surpresa/descoberta ótima via um dos guias que sugeri aqui, o Nova York: Seu Guia Passo-a-Passo. O Hampton Chutney fica bem no Soho, pertinho da Broadway e fomos lá no mesmo que dia que fomos nos Pastis. Como a gente tinha comido mais tarde (brunch!) e depois andamos até, a gente não queria um meeega jantar, apenas uma coisa leve pra fechar bem o dia. E que ótimo que foi.

É um restaurante/lanchonete arrumadinha que serve dosas, que são tipo umas crepes indianas. A massa dessa pseudo-crepe na verdade é a base de arroz e lentilha, uma coisa muito leve e boa, e aí tem várias opções de recheios. Lembro que a que eu pedi vinha cogumelos, aspargos frescos, queijo… acompanha um potinho de chutney. Hum, tava ótimo! A Pat pediu também uma sopa (ela ama sopa) e foi isso! O meu ficou tipo uns 11-12 dólares.

No próximo post: o melhor hamburguer da cidade, um carrinho de rua vendendo comida mexicano delicioso e o micro-restaurante onde encontrei uma MEGA estrela de Hollywood (tensão no ar! KKKK)

by isadora

7 Comentários

Arquivado em Dicas de Nova York

NYC

Tem um post especial que tô enrolando há meses pra fazer! É que em Maio passei 1 semana em Nova York! Deixei um tanto de post progamado e fui. A idéia era fazer um super post na volta, mas caí na loucura de fim de semestre e me enrolei toda!

Aí que tem vários amigos me cobrando dicas por que estão indo pra lá em breve, e não tem como mais eu enrolar, se vou ter que falar com eles, é melhor escrever tudo aqui de uma vez que já fica registrado! To criando uma categoria: Dicas de Nova York! pra já deixar todos os posts com dicas organizados e mais fácil de achar pra quem entrar aqui.

1. A primeira dica que eu vou dar é uma bem óbvia, mas nem por isso menos importante: PESQUISE. Internet taí pra isso gente. Antes de ir fuçei: sites, blogs, fotos, guias online, tudo que eu achava que ia me interessar fui marcando, anotando, fazendo um email e um caderno com lugares, restaurantes, lojas… Parece que esse ano foi o ano de viajar pra Nova York, se vocês leem outros blogs brasileiros devem ter reparado isso bem, e tem dicas ótimas espalhadas por aí. Dicas sobre o que fazer e o que não fazer também!

Sugestão de sites e links sobre Nova York!

Nova York por Garotas Estúpidas

Roteiro de Beauté por Dia de Beauté

Nova York por Fashionismo

Deu branco e esqueci de outros, quem lembra?

2. A segunda dica é comprar pelo menos um bom guia. Aí tem vários que se encaixam bem. Vai depender do tempo que voce vai ficar, do dinheiro que quer gastar, se você é frenético por caminhos pré-traçados, se ama mapas…. Se eu fosse sugerir um guia apenas, com certeza seria o Nova York: Seu Guia Passo-a-passo, lançado aqui no Brasil pela Publifolha.

Esse guia é muito bom por que é uma mistura de guia com mapa. Ele divide a cidade em áreas e dá várias dica sobre cada área, incluindo pontos turísticos, restaurantes, cafés, lojas… É bom por que as sugestões incluem desde um restaurante super famoso e grande ($$$) até uma portinha que vende os melhores sanduíches baratinhos. Além disso tem uma parte falando sobre a cidade bem resumido: hábitos locais, gorjetas, como pegar um taxi, horário de funcionamento em geral das coisas, telefones de emergência…. Além disso não é caro (uns 30 reais) e o tamanho é um a5, então cabe na bolsa, na mochila, até no bolso de um casaco.

O guia da Wallpaper é tudo que podemos esperar dele: cheio de dicas incríveis e chiquérrimas. Quais os melhores restaurantes de Nova York? O bar mais cool? Aonde fica o mais novo moderno incrível day spa da cidade? Qual a melhor suite de hotel toda decorada com móveis vintage e com vista privelegiada de Manhattan? O guia é recheado com esse tipo de informação que pode te deixar deprê super fácil (a não ser que você $$$$$) mas também tem dicas incríveis de marcos arquitetônicos, points imperdíveis, lojas lindas (olhar não paga!). No final tem um mapinhas e umas folhinhas em branco pra você fazer suas anotações. Ohnnn.

Esse aqui é bem famoso né? O Guia Visual tem toda e qualquer tipo de informação. Um milhão de desenhos com sugestão de caminhos, mapas de museus, mapa disso, mapa daquilo, um milhão de restaurantes, todos os museus (deve ter museu do esmalte, museu do boneco de madeira, museu de historia do bairro queens…). Aonde levar as crianças pra brincar/passear/comer. Deu pra entender a mensagem? Ele é muito completo? É. Mas dependendo do seu perfil ele pode ser completo demaiisssss e te deixar doidinha. Além disso é meio pesado pra ficar carregando todos os dias, então recomendo como material de pesquisa – mas não deixe ele te enlouquecer!

by isadora

3 Comentários

Arquivado em Dicas de Nova York